fbpx

Campanhas

EXPLORADORES ITAKA-ESCOLAPIOS

autobus

Começamos desta maneira nossa Expedição KAMDA. Nossa tripulação desembarca e adentra a Índia em um ônibus, com um novo membro, Quisap, após finalizar seus estudos de educação básica no internato de Atambua.

CALASANZ. Encabeça a expedição, é o principal responsável por tudo o que acontece nela. Seu empenho: encher todos os cantos do planeta de “Piedade e Letras”.

QUISAP. Nasceu em um povoado perto da escola de Kamda, na qual estuda o sexto ano. Assim como seus colegas de colégio, gosta muito de andar de bicicleta, mesmo tendo um pouco de medo dos atalhos que o levam da casa para a escola. É encantado por poder compartilhar suas paisagens e culturas com o resto do mundo.

MARINE Esta pequena menina africana, apesar de ser a mais jovem da expedição, é a responsável por guiar o grupo pelos atalhos e caminhos, junto com Calasanz. Tem a habilidade de decifrar mapas, além de ter um ótimo sentido de orientação. Chamam-na ‘a pequena GPS’. Preparando a expedição descobriu que é um país muito grande, o sétimo maior em território e o segundo em população, onde vivem mais de 1.240.000.000 de pessoas.

SUKAL. Menino europeu, o maior dos expedicionários. Sua missão será alimentar a todos da expedição. Gosta das campanhas de solidariedade, porque ama trabalhar com alimentos de todos os países e provar todo tipo de ingredientes. Seu lema: “é preciso pôr sal na vida”. Na Índia, descobriu a paixão dos habitantes por comida picante. Nesta viagem, muitas especiarias desconhecidas estão surpreendendo-o.

BLA. Nossa adolescente da América Central é a responsável pela comunicação e por difundir tudo o que acontece na expedição. É a melhor nas redes sociais. Comunica-se da mesma maneira em morse ou com 140 caracteres. Esta viagem à Índia é por completo um desafio, porque ali são falados mais de 1600 idiomas e dialetos, com alfabetos totalmente distintos e originais. Teve que praticar muito para dominar o Mundari, que é a língua mais falada em Kamda.

JIWA. Sul-americana e responsável pelo funcionamento do motor do ônibus e por manter tudo em ordem. Tem uma paixão: montar, desmontar e arrumar todo tipo de mecanismos. Trabalhou muito para deixar preparado o ônibus no qual viajam para Kamda. Está impressionada por viajar ao país que inventou a tinta, o aço, algo tão simples como os botões.